Sermão da montanha VS Sermão da planície

23/08/2015 17:52
                             
A Bíblia é um livro fantástico e quando nos aprofundamos no seu estudo ela se revela com pormenores surpreendentes e que demonstram como não é deste mundo. Este não será um artigo explicativo mas sim apologético e também educativo para evangelistas relativo a dois dos mais famosos sermões de Jesus.

A montanha e a planície

Para os estudantes da Bíblia existem dois sermões muito conhecidos como sendo incontornáveis no cristianismo:
O sermão da montanha (Mateus 5-7) e o sermão da planície (Lucas 6), neste artigo apologético pretendemos mostrar o porquê das diferenças entre ambos e o que daí podemos extrair.
O mesmo sermão ou sermões diferentes?
Devido à semelhança entre alguns pontos no discurso de Jesus alguns pensam que estes discursos são o mesmo e cada evangelista deu ênfase diferente a alguns pontos, tanto é assim que alguns críticos até tentam ver contradições onde não existem.
Mas as diferenças são muitas e descartam esta hipótese, vejamos:
Geografia:
Ambos os evangelistas são cuidadosos a expor onde os sermões são dados; Mateus nos diz que Jesus vendo as multidões subiu a uma montanha:
Vendo aquelas multidões, Jesus subiu à montanha. Sentou-se e seus discípulos aproximaram-se dele.
Mateus 5:1

 

Lucas nos diz que Jesus antes do discurso por sua vez desceu de um monte e dá o discurso num lugar plano:
E Jesus, descendo com eles, parou num lugar plano, onde havia não só grande número de seus discípulos, mas também grande multidão do povo, de toda a Judeia e Jerusalém, e do litoral de Tiro e de Sidom, que tinham vindo para ouvi-lo e serem curados das suas doenças;
Lucas 6:17

 

Cronologia
Em Mateus Jesus dá o discurso numa fase inicial do seu ministério em que andava a reunir os seus discípulos, mas ainda não tinha escolhido os 12, o sermão de Lucas foi logo após esta escolha.

 

Destinatários

Em Mateus é dada a clara impressão que Jesus vendo a multidão sobe a um monte para ficar apenas com os discípulos (que também eram muitos) ou pelo menos se afastar de todo o povo fazendo uma certa triagem. Em Lucas ele faz exactamente o contrário, ele desce para pregar às multidões que o esperavam, aliás Lucas deixa isso bem claro quando diz:
“onde havia não só grande número de seus discípulos, mas também grande multidão do povo”
Vendo então estas diferenças o que podemos avaliar sobre o objectivo de ambos os discursos?
Quem conhece os evangelhos sabe que o  de Mateus tem como destinatários os judeus e apresenta Jesus como o seu Messias -  o enviado divino de Deus, Lucas por sua vez apresenta Jesus como um Homem (1), embora divino, também carnal.

Assim e observando os dois sermões é notória a diferença entre ambos, a subida à montanha representa algo divino e espiritual, as montanhas são o lugar de encontro com Deus, lugar de oração, fazendo lembrar Moisés na sua subida ao Monte Sinai para receber a Lei do próprio Deus.

A planície por sua vez, simboliza o mundo, onde acontecem os dramas humanos, e onde Jesus tem que "descer" para anunciar sua mensagem. A descida à planície representa a descida de Deus ao reino do homem carnal, mostrando ao povo a sua humanidade.
Desta forma são evidentes as diferenças entre os discursos, o da montanha é muito mais espiritual e explicativo da lei divina, o da planície é mais curto e incide mais sobre a realidade material, aqui Jesus preocupa-se em ser mais curto e incisivo no que o homem carnal e até o pagão deve entender e praticar neste mundo material como mínimo indispensável para ser salvo. É também por isto que em Lucas além das bem-aventuranças  Jesus faz também quatro antíteses que proclamam a infelicidade dos "felizes" deste mundo,  estes com certeza seriam avisos aos gananciosos materialistas que estariam entre os ouvintes.
E como é obvio existem vários pontos comuns, afinal o evangelista é o mesmo (Jesus) e a doutrina também (a de Deus), não é então de admirar os pontos comuns ainda que para plateias diferentes.
Observando então ambos os discursos as diferenças são claras, um tem vertente mais espiritual, outro mais material, eles não se tornam contraditórios mas sim complementares.

Sai fora do âmbito deste artigo explicar ao pormenor os discursos, o da montanha já o fizemos (2), mas para o evangelista é importante ter em conta as diferenças e como saber aplicá-los:
-Se a sua plateia for uma audiência já cristã e madura na palavra o enfoque deve ser mais no sermão da montanha, mas caso esteja a pregar a incrédulos ou ignorantes nas escrituras e por consequência mais amarrados a este mundo material o discurso de Lucas será o mais indicado. Leia então ambos e pense como pode aplica-los na sua evangelização.

 

Leituras complementares:

Sermão da Montanha - Mateus 5-7
 https://www.bibliaonline.com.br/acf/mt/5 
https://www.bibliaonline.com.br/acf/mt/6
https://www.bibliaonline.com.br/acf/mt/7
Sermão da Planície - Lucas 6
https://www.bibliaonline.com.br/vc/lc/6

 

Referências:

(1) OS EVANGELHOS / Os Evangelhos Apresentam Jesus Cristo, Nosso Salvador e Senhor
http://www.ipicascavel.com.br/site/index.php?option=com_content&view=article&id=686:os-evangelhos-os-evangelhos-apresentam-jesus-cristo-nosso-salvador-e-senhor&catid=64:escola-biblica-dominical&Itemid=186
(2) A iniciação cristã - O Sermão da Montanha (As bem-aventuranças)
http://www.nunes3373eb.com/news/a-inicia%c3%a7%c3%a3o-crist%c3%a3-o-serm%c3%a3o-da-montanha/

 

Fontes:

Mount and Plain
http://holydormition.blogspot.pt/2015/02/mount-and-plain.html