Pescando do lado errado

29/12/2015 18:49
                         
Aproveitando a nossa análise à passagem de João 21 do último artigo e a sua valiosa lição, veremos ainda mais um precioso ensinamento dessa mesma passagem:
 
Disse-lhes Simão Pedro: Vou pescar. Dizem-lhe eles: Também nós vamos contigo. Foram, e subiram logo para o barco, e naquela noite nada apanharam.
E, sendo já manhã, Jesus se apresentou na praia, mas os discípulos não conheceram que era Jesus.
Disse-lhes, pois, Jesus: Filhos, tendes alguma coisa de comer? Responderam-lhe: Não.
E ele lhes disse: Lançai a rede para o lado direito do barco, e achareis. Lançaram-na, pois, e já não a podiam tirar, pela multidão dos peixes.
João 21:3-6
 
Como vimos no artigo anterior, algum tempo após a crucificação de Jesus os discípulos, desmotivados pela ausência corpórea de seu mestre, tiveram a tentação de voltar às suas velhas vidas esquecendo a missão que lhes foi ordenada (pregar o evangelho).
Tal como eles, também nós temos muitas vezes a tentação de levar a cabo as nossas atividades, sejam elas profissionais, conjugais, etc, pela nossa própria cabeça e emoção, tendo uma grande maioria das vezes um trabalho árduo mas que dá pouco ou mesmo nenhum fruto.
E realmente assim foi com os discípulos, desmotivados pela ausência de Jesus deixaram-se levar pelas coisas do mundo e tiveram a vontade de voltar à sua antiga profissão, esquecendo-se completamente da importante missão que lhes tinha sido confiada por Jesus. Assim o mesmo Jesus aproveitou a ocasião para lhes dar a eles e também a nós uma interessante lição.
Como vimos após uma noite no mar os discípulos nada pescaram, mas no versículo 6 vemos que Jesus aparecendo lhes diz ‘Lancem a rede do lado direito do barco e vocês encontrarão’. Eles a lançaram, e não conseguiam recolher a rede, tal era a quantidade de peixes”.
Ele lhes perguntou se estavam conseguindo algo com o que tentavam fazer. Essa é uma pergunta que devemos nos fazer quando não temos frutos (ou peixes) para mostrar como resultado das nossas longas e árduas horas de trabalho.
Quando pescamos fora da vontade de Deus é como se estivéssemos pescando do lado errado do barco. Às vezes, lutamos, trabalhamos, e nos esforçamos e desgastamos tentando fazer com que algo grandioso aconteça. Tentamos mudar as coisas, ou nos mudar. Tentamos conseguir mais dinheiro. Tentamos nos curar. Tentamos mudar nosso cônjuge ou até mesmo encontrar um. Mas podemos trabalhar incansavelmente e ainda assim não ter nada para mostrar como fruto desse trabalho. Você pescou alguma coisa? Conseguiu algo além de ficar exausto? Se sua resposta for não, talvez você esteja pescando do lado errado do barco. Se ouvir a voz de Deus, Ele lhe dirá onde jogar a sua rede. 
Para terminar uma nota final, é interessante vermos que nesta passagem Jesus não chamou os discípulos de homens, mas de filhos. O significado mais profundo de tudo isto é que esta mensagem é endereçada a todos os que já aceitaram Jesus como seu Salvador, sendo já pertencentes à família dos “filhos de Deus”, não propriamente o homem que ainda não é cristão (esse estará sujeito a outro tipo de exigência que sai fora do âmbito deste texto).
O cristão tem uma responsabilidade acrescida no campo da evangelização e da prática cristã, mas infelizmente são muitos os ”cristãos” que relaxam simplesmente no fato de se dizerem cristãos, eles não evangelizam e muitas vezes nem sequer se preocupam em verdadeiramente conhecer a palavra de Jesus, muitos nem sequer tentam ler a Bíblia. Nesta forma relaxada de ser cristão o individuo além de não tentar ajudar os outros a ver a verdade, nem sequer sabe ao certo qual é a vontade de Deus, pois verdadeiramente não a conhece. Muitos preferem confiar em si mesmo ou em homens líderes de igrejas, tantas vezes tendenciosos e mal-intencionados que os enganam deliberadamente. Só ir á igreja não faz de ninguém um verdadeiro e completo cristão.
Sendo assim como cristãos procuremos conhecer a vontade de nosso Deus e façamos o que Ele diz, pois podemos ter a certeza que se lançarmos a rede do lado certo a nossa pescaria (seja ela na área da nossa vida que for) será farta e ainda sobrará.
 

Fonte:

Pescando do lado errado do barco
http://www.lagoinha.com/ibl-vida-crista/pescando-do-lado-errado-do-barco/