Pedro nega Jesus. Ignorância ou covardia? (Parte1) – Enquadramento

07/11/2014 13:11
                                    

"Pedro respondeu: "Ainda que todos te abandonem, eu nunca te abandonarei! "

Respondeu Jesus: "Asseguro-te que ainda esta noite, antes que o galo cante, três vezes me negarás".

Mas Pedro declarou: "Mesmo que seja preciso que eu morra contigo, nunca te negarei". E todos os outros discípulos disseram o mesmo."

Mateus 26:33-35
 
Um dos mais enigmáticos e conhecidos relatos da Bíblia é o que Pedro, discípulo próximo de Jesus, o nega conhecer três vezes numa mesma noite.
A história muito simplificadamente é a seguinte:
Jesus na última ceia afirma aos seus discípulos que em breve será preso para ser morto pelas autoridades e que todos eles o abandonarão. Pedro, porém, nega que tal vá acontecer, segundo ele; ainda que todos os outros o abandonem, ele jamais o fará, mas Jesus no entanto lhe diz que ainda nessa noite, Pedro o negará por três vezes antes que o galo cante.
Muitos ao longo dos tempos têm julgado esta atitude de Pedro como um puro ato de covardia, mas será covardia ou ignorância espiritual humana relativamente à guerra espiritual que Jesus travava?
É isso que nos propomos a estudar neste artigo, mas antes vamos analisar algumas enigmáticas particularidades deste relato.
 

1 – O Canto do Galo

Respondeu Jesus: "Asseguro-te que ainda esta noite, antes que o galo cante, três vezes me negarás".

Mateus 26:34
 
De imediato somos levados a pensar que Jesus se estaria a referir a um normal canto de um galo, mas pode não ser propriamente de um galo literal que estamos a falar.
É que as negações de Pedro são feitas na casa do Sumo-sacerdote, no centro de Jerusalém, ora segundo muitos estudiosos isso impossibilitava que estivéssemos perante o canto duma ave, pois Jerusalém era uma cidade considerada “santa” e os Judeus evitavam a criação de animais nesse local.
Segundo alguns estudiosos (com os quais concordo), o ”canto do galo” era o toque da trombeta para mudança de guarda romana, também chamado "gallicinium"  um toque era dado à meia-noite e outro às três da madrugada. Para os judeus (tal como as escrituras confirmam) o canto do galo identificava duma forma simplificada o final da terceira vigília; as três horas da manhã.
Veja-se esta passagem do Evangelho de Marcos que confirma o exposto:
 

“Portanto, vigiem, porque vocês não sabem quando o dono da casa voltará: se à tarde, à meia-noite, ao cantar do galo ou ao amanhecer.”

Marcos 13:35
Vemos ainda que os quatro Evangelhos empregam o verbo grego "fonéo", que significa “ressoar” (em vez de “cantar”) e, portanto, pode se referir aos sons emitidos por qualquer instrumento musical, como por exemplo a trombeta romana, muito empregada pelas legiões romanas para disciplinar a vida militar. E na cidade de Jerusalém existia uma guarnição romana a serviço do procurador e de sua defesa.
Evangelho de Marcos & "O canto do galo"
O Evangelho de Marcos, que alguns pensam poder ter sido o primeiro a ser escrito é dirigido aos romanos e encontramos vários latinismos ao longo do texto, utilizando inclusive, o termo grego composto "alektorofonías", significando o “canto do galo” (Mc 13,35) e encontramos correspondência no termo latino gallicinium (“canto do galo”), vocábulo este que era bem conhecido naquela época e que fazia alusão ao “toque da trombeta” durante a troca das guardas romanas que estavam presentes.
Sem querer ser demasiado exaustivo neste ponto recomendo a quem quiser mais pormenores o estudo das referências (1).
 

2 – O galo cantou uma ou duas vezes antes da terceira negação?  Existe contradição entre os 4 evangelhos?

Vejamos a mesma passagem descrita nos 4 evangelhos:
 
Evangelho de Mateus 26,34:

“Jesus declarou: Em verdade te digo que esta noite, antes que o galo cante, me negarás três vezes!

 
Evangelho de Marcos 14,30:

“Disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje, esta noite, antes que o galo cante, duas vezes três vezes me negarás”

 
Evangelho de Lucas 22,34

“Respondeu Jesus: "Eu lhe digo, Pedro, que antes que o galo cante hoje três vezes me negarás."

 
Evangelho de João 13,38

Então Jesus respondeu: "Darás a vida por mim? Asseguro-lte que, antes que o galo cante, me negarás três vezes! "

 
Antes de mais e como já disse muitas vezes, a Bíblia não tem contradições, logo precisamos entender o porquê da aparente contradição entre o Evangelho de Marcos que nos diz:
“…antes que o galo cante, duas vezes três vezes me negarás”
E os outros que dizem apenas:
“…antes que o galo cante”
Antes de mais convém que se diga que analisando correctamente não há contradição entre os dois relatos porque, conforme as palavras realmente expressas nos textos, Mateus, Lucas e João não afirmam quantas vezes o galo “cantaria”.
Eles apenas dizem que Pedro negaria Cristo três vezes “antes que o galo cante”, sem dizer quantas vezes o galo cantaria. Marcos possivelmente esteja sendo mais específico, afirmando com exatidão quantas vezes o galo cantaria.
 
Marcos, discípulo de Pedro
E o fato de Marcos ser mais específico tem uma explicação patente nas escrituras.
É que Marcos foi um seguidor de Pedro na obra de evangelização, ele escreveu o seu evangelho-que leva o mesmo nome-com base nas informações do próprio Pedro.
Isso pode ser confirmado na passagem da epístola de Pedro em que quando faz as despedidas e se refere à graça de Deus, ele diz:

“Com a ajuda de Silvano, a quem considero irmão fiel, eu lhes escrevi resumidamente, encorajando-os e testemunhando que esta é a verdadeira graça de Deus. Mantenham-se firmes na graça de Deus.

Aquela que está em Babilónia, também eleita, envia-lhes saudações, e também Marcos, meu filho.

1 Pedro 5:12-13
 
A expressão “meu filho” neste caso é uma expressão carinhosa que significa “meu discípulo”.
Sendo assim não admira que Marcos na redação do evangelho que leva o seu nome, fosse mais detalhista no que concerne às passagens que envolviam seu mentor; Pedro.
Pode-se então pensar que Marcos sendo um discípulo direto de Pedro, ser o único dos evangelistas a nos fornecer o importante detalhe de que a tripla negação de Pedro ocorreria antes de o galo ressoar “duas vezes”. Essa menção feita ao duplo ressoar do galo (“toque da trombeta”) parece estar aludindo aos dois “toques de trombeta” existentes após a meia-noite, os quais eram emitidos da fortaleza Antónia (atual início da Via Dolorosa, cidade velha de Jerusalém). Um primum gallicinium (“primeiro canto do galo”) entre às 0:00h e às 3:00h da madrugada e, depois dele, o secundum gallicinium (“segundo canto do galo”) que era tocado entre às 3:00h e às 6:00h da manhã, quando outro dia começava a despontar no horizonte. Este fato coincide com o texto bíblico de Marcos:

“Disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje, esta noite, antes que o galo cante duas vezes, me negarás três vezes”.

 Mc 14,30

 

Conclusão preliminar

Nesta primeira parte fizemos então um enquadramento da situação que envolveu as negações de Pedro.
Analisamos o porquê de Marcos ser mais detalhista no seu relato e ainda observamos que “o canto do galo” pode ter sido o gallicinium, ou seja o toque da trombeta romana.
Se realmente for este o caso temos a passagem totalmente enquadrada e até com detalhes cronológicos para nossa melhor compreensão (recordemos que naquela altura não existiam relógios digitais ou a quartzo), mas ainda assim refira-se que não ponho de parte poder ter sido efectivamente um animal a cantar, até porque o relato e sua lição teológica em nada saem prejudicados.
Simplesmente pela análise, até mesmo das próprias escrituras, o “toque da trombeta” parece ter sido a referência utilizada por Jesus para alertar Pedro do que iria acontecer.
Na próxima parte estudaremos este episódio mais a fundo e veremos então se Pedro foi covarde ao negar Jesus ou se simplesmente ainda não estava bem ciente de como se trava a guerra espiritual, tendo sido penalizado por sua própria ignorância, mas apreendendo uma enorme lição.
Não percam pois o que aconteceu com Pedro, pois pode também facilmente acontecer com qualquer um de nós se não estivermos conscientes e devidamente preparados na nossa caminhada cristã.
Continua…
 
Referências:
(1) O canto do galo que Jesus mencionou foi da ave?
http://www.abiblia.org/ver.php?id=6722#.VFoUJfnkdAo
A verdade sobre o canto do galo no episódio da negação de pedro
pt.slideshare.net/123Vailatti/a-verdade-sobre-o-canto-do-galo-no-episdio-da-negao-de-pedro
 
Fontes:
O enigma da negação de Pedro
http://www.assuntospolemicosdabiblia.com/o-enigma-da-negacao-de-pedro/