O sinal do profeta Jonas (Parte 3/Conclusão) - Jonas e a Alegria, Paz e Justiça

02/11/2014 18:20
                              
Veja primeiro:
O sinal do profeta Jonas (Parte 1) – O sinal dos céticos
http://www.nunes3373eb.com/news/o-sinal-do-profeta-jonas-parte-1-o-sinal-dos-ceticos/
 
O Sinal do profeta Jonas (Parte 2) - A Primeira lição de Jonas
http://www.nunes3373eb.com/news/o-sinal-do-profeta-jonas-%28parte-2%29-a-li%c3%a7%c3%a3o-de-jonas-/
 
Continuaremos então com a história de Jonas.
Como já vimos o primeiro passo para a sua correcção-assim como para a nossa-já estava dado;
Jonas assumiu seu erro e assumiu as responsabilidades, mas ainda havia algo a moldar no carácter de Jonas que o impedia de ser melhor, vamos ver:
 

4. Jonas: a segunda vez

 
 

 “E veio a palavra do SENHOR segunda vez a Jonas, dizendo: Levanta-te, e vai à grande cidade de Nínive, e prega contra ela a mensagem que eu te digo. E levantou-se Jonas, e foi a Nínive, segundo a palavra do Senhor.”

Jonas 3:1-3
 
A desobediência trouxe tempestade, a tempestade trouxe arrependimento que foi seguida pela obediência. Jonas finalmente foi a Nínive e pregou o que o Senhor lhe havia dito:
 

“E levantou-se Jonas, e foi a Nínive, segundo a palavra do SENHOR. Ora, Nínive era uma cidade muito grande, de três dias de caminho. E começou Jonas a entrar pela cidade caminho de um dia, e pregava, dizendo: Ainda quarenta dias, e Nínive será subvertida. E os homens de Nínive creram em Deus; e proclamaram um jejum, e vestiram-se de saco, desde o maior até ao menor. Esta palavra chegou também ao rei de Nínive; e ele levantou-se do seu trono, e tirou de si as suas vestes, e cobriu-se de saco, e sentou-se sobre a cinza. E fez uma proclamação que se divulgou em Nínive, pelo decreto do rei e dos seus grandes, dizendo: Nem homens, nem animais, nem bois, nem ovelhas provem coisa alguma, nem se lhes dê alimentos, nem bebam água; Mas os homens e os animais sejam cobertos de sacos, e clamem fortemente a Deus, e convertam-se, cada um do seu mau caminho, e da violência que há em suas mãos. Quem sabe se se voltará Deus, e se arrependerá, e se apartará do furor da sua ira, de sorte que não pereçamos? E Deus viu as obras deles, como se converteram do seu mau caminho; e Deus se arrependeu do mal que tinha anunciado lhes faria, e não o fez.”

Jonas 3:3-10
 
O propósito da profecia de Jonas não era simplesmente prever a destruição de Nínive. Deus queria que ele pregasse a mensagem no sentido de AVISAR o povo o que aconteceria a Nínive se eles não se arrependessem. Caso não houvesse arrependimento, em quarenta dias ela seria destruída. Após ouvir a mensagem de Deus o povo de Nínive acreditou no Senhor. Eles proclamaram jejum, se cobriram de saco e clamaram ao Senhor para que revogasse Sua decisão. “Então Deus viu suas obras, que eles se afastaram do mau caminho; e Deus voltou atrás de sua sentença contra eles, e Ele não o fez” (Jonas 3:10). Imagino que todos ficaram contentes com esta decisão. O povo de Nínive se arrependeu!
Todos estavam felizes...exceto Jonas:

“Mas isso [o fato de Deus não ter destruído Nínive] desagradou extremamente a Jonas, e ele ficou irado.”

Jonas 4:1
 
O motivo de Jonas ter ficado extremamente desapontado foi porque ele não viu a profecia se cumprir. Se Nínive fosse destruída, mas sua profecia fosse cumprida, ele provavelmente não teria problema! Ele não estava satisfeito com o fato de ter feito o que Deus lhe ordenou, isto é, pregar contra Nínive, mas ele também queria ter parte no que Deus faria após sua pregação. 
Voltando a nós: estamos satisfeitos em fazer o que Deus nos manda fazer ou vamos além e queremos ter parte no trabalho que é de Deus, isto é, no que Deus fará com o que nos mandou fazer?
Não é de nossa conta o que Deus fará! Nossa tarefa é apenas fazer o que nos foi ordenado. Quando o trabalho de Deus torna-se nosso trabalho então há um problema: se as coisas não saírem como NÓS planejamos, então ficaremos desapontados e talvez até furiosos com o Senhor.
“Estou chateado com Deus. Eu fiz o que me mandou e parece que nada aconteceu. Eu havia dito ao Senhor que era perda de tempo. Eu fiz tanto por você – eu viajei por toda Nínive – e você me decepcionou. É melhor para mim a morte.”
Assim se comportou Jonas e também nós às vezes:
 

“E orou ao SENHOR, e disse: Ah! SENHOR! Não foi esta minha palavra, estando ainda na minha terra? Por isso é que me preveni, fugindo para Társis, pois sabia que és Deus compassivo e misericordioso, longânimo e grande em benignidade, e que te arrependes do mal. Peço-te, pois, ó Senhor, tira-me a vida, porque melhor me é morrer do que viver."

Jonas 4:2-3
 

5. A aboboreira

 
 
Aquele que é totalmente obediente à vontade de Deus não tem planos e agendas pessoais com aquilo que compete a Deus. Ele faz o que Deus lhe manda e está plenamente satisfeito com isto. Mas Jonas não estava. O que o Senhor diz a respeito disto? Versículos 4 a 9 nos diz:
 

“E disse o Senhor: Fazes bem que assim te ires? Então Jonas saiu da cidade, e sentou-se ao oriente dela; e ali fez uma cabana, e sentou-se debaixo dela, à sombra, até ver o que aconteceria à cidade. E fez o Senhor Deus nascer uma aboboreira, e ela subiu por cima de Jonas, para que fizesse sombra sobre a sua cabeça, a fim de livrá-lo do seu enfado; e Jonas se alegrou em extremo por causa da aboboreira. Mas Deus enviou um verme, no dia seguinte ao subir da alva, o qual feriu a aboboreira, e esta se secou. E aconteceu que, aparecendo o sol, Deus mandou um vento calmoso oriental, e o sol feriu a cabeça de Jonas; e ele desmaiou, e desejou com toda a sua alma morrer, dizendo: Melhor me é morrer do que viver. Então disse Deus a Jonas: Fazes bem que assim te ires por causa da aboboreira? E ele disse: Faço bem que me revolte até à morte."

Jonas 4:4-9
 
Três vezes vemos o Senhor dando ordens a animais, plantas e ventos e Jonas mais uma vez na desobediência. Se o velho homem não for totalmente quebrado, vamos querer que Deus se desculpe quando nossos planos não se cumprem. Nossa fé e nossa atitude serão determinadas pelos ventos e plantas. Enquanto existirem resquícios do “velho homem” vivos, nos levantaremos contra Deus, reclamando e nos tornando furiosos com Ele. Mas o Senhor não abandonou nosso amigo assim como não nos abandonará.
 

 “E disse o SENHOR: Tiveste tu compaixão da aboboreira, na qual não trabalhaste, nem a fizeste crescer, que numa noite nasceu, e numa noite pereceu; E não hei de eu ter compaixão da grande cidade de Nínive em que estão mais de cento e vinte mil homens que não sabem discernir entre a sua mão direita e a sua mão esquerda, e também muitos animais?”

Jonas 4:10-11
 
Jonas se afastou da cidade de Ninive (que Deus decidiu poupar) e se sentou debaixo de uma barraca contemplando a famosa cidade que lhe causou tantas “dores” (não devemos esquecer que o profeta já tinha passado por uma experiência traumática ao ser engolido por um peixe durante 3 dias).
Jonas estava “ferido”, com ressentimentos e mágoa da parte dos habitantes de Nínive. Ele terminou obedecendo ao Eterno, pregando o arrependimento e todos de Nínive, estes reconheceram a voz do Senhor e mudaram de atitude. Mas o profeta estava ferido e não havia paz, alegria e justiça no seu coração!
Para livrá-lo do seu enfado, Deus fez crescer uma aboboreira e Jonas se alegrou!

O que sustentava a paz e alegria de Jonas?

Resposta: A aboboreira! Sim amados leitores, uma planta era o que alegrava o profeta e não o fato de ver o povo salvo e mudado!
E nós?
Talvez nem você sabe explicar a razão pela qual você vive na murmuração, amargura, critica, insatisfação, negativismo, tristeza, falta de amor, e acusando os outros pelo seu fracasso!
O grande segredo de experimentar a paz que excede todo entendimento, alegria e justiça é viver para agradar o Eterno!
É “vibrar” pelos projetos e sonhos que Deus tem em salvar, curar e libertar este planeta.
Se a sua alegria está baseada naquilo que lhe pode dar mais conforto -na aboboreira- você nunca experimentará a VERDADEIRA PAZ, ALEGRIA E JUSTIÇA.
Essas 3 bênçãos são dadas exclusivamente para aqueles que sentem prazer em obedecer e se envolverem nos assuntos do Pai.
 
Por mais que Deus tenha prazer em lhe dar “aboboreiras” na sua trajetória na terra, Ele nunca desejará que você deposite a sua força e confiança nelas porque cedo ou tarde elas desaparecerão.
Mas as obras do Eterno são eternas e todo aquele que investem nelas, trabalhando como os seus soldados, terão paz, alegria e justiça PERMANENTE.
Deus é Pai para os que lhe pertencem e como bom Pai, corrige aqueles que ama. Se o Eterno perceber que o coração do filho está nas coisas terrenas, nas “Aboboreiras” da vida, certamente, enviará um bicho comer a “plantinha” que lhe traz tanta segurança e força.
Será que mesmo assim, o filho relutará e culpabilizará Deus ou os outros pela morte ou perda da “Aboboreira”?
Se você está nessa fase onde perdeu algo ou pessoa que lhe trazia paz, alegria ou mesmo força, permitindo que Deus levasse essa planta que Ele mesmo criou, é porque o Espirito Santo arde tenta lhe demonstrar algo e não deixará que você se afaste da sua presença.
Seja sábio(a), veja essa perda como algo que vai acrescentar na sua comunhão e relacionamento com Deus.
Vire a página e aguarde outra “Aboboreira” sem tirar os seus olhos do Criador. Prevaleça nos propósitos que agradem a Deus, mesmo que sejam custosos e sacrificiais e lhe asseguro que experimentará PAZ, ALEGRIA E JUSTIÇA.
 
Entenda que no mundo espiritual tudo será eterno, bom e perfeito, sem dor e morte, mas não neste mundo, aqui tudo perece, este mundo é uma ilusão, se ele existe é única e simplesmente para nos ensinar os caminhos da verdade e levar pecadores ao arrependimento de forma a eles se livrarem das garras da morte, no fundo SALVAR ALMAS!
Almas essas que como os habitantes de Nínive tantas vezes vivem sem saber distinguir a sua mão direita da esquerda a nível espiritual, mas ainda assim se julgando sábios.
A salvação do pecador é o grande objectivo de Deus, Ele fez tudo por isso, inclusive dar o seu filho unigénito, percebamos e ajudemos Deus nesse objectivo!
 

Conclusão

O livro de Jonas mostra o que Deus fez com a desobediência deste profeta. O problema de Jonas eram problemas que também podemos ter: desobediência, egoísmo, ira, planos pessoais sem levar em conta a vontade de Deus. Tudo isso são frutos do homem velho, cujo rompimento é necessário se quisermos ver o surgimento do homem novo. Como é confortante ver como Deus operou em Jonas apesar de seus atalhos. Também é confortante ver que Ele não nos abandona em nossos caminhos, mas como um Pai que vem nos tirar do caminho equivocado que tomamos, mesmo que seja necessário enviar uma tormenta em nossas vidas.
Entendamos o objectivo de Deus para este mundo e ajudemo-lo em sua nobre causa de Amor de um Pai por seus filhos perdidos, a Deus não dá prazer trazer tribulações a ninguém e se o faz é meramente para o corrigir de seus maus caminhos, harmonizemo-nos com Deus e tornemo-nos felizes, pois só no Amor e na Luz encontraremos Paz!
Abraço!
 

Fontes:

Jonas (profeta)
http://pt.wikipedia.org/wiki/Jonas_(profeta)
Jonas
http://www.jba.gr/Portuguese/Jonas.htm
ONDE SE FOI A MINHA PAZ E ALEGRIA?
http://www.chrisduran.com.br/blog/?p=2010