O Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça!

19/11/2021 16:58
                       
E Jesus, vendo em torno de si uma grande multidão, ordenou que passassem para a outra margem.
E, aproximando-se dele um escriba, disse: Mestre, aonde quer que fores, eu te seguirei.
E disse Jesus: As raposas têm covis, e as aves do céu têm ninhos, mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça. 
Mateus 8.18-20


Com base neste trecho das Escrituras, temos mais uma das muitas mensagens impactantes na vida do Senhor Jesus. Provavelmente, depois de ter trabalhado muito, o Senhor estava fisicamente exausto. Ao seu redor se encontrava uma grande multidão, na qual existiam pessoas que o amavam, pessoas que o odiavam e também pessoas que estavam apenas querendo se aproveitar deste influente profeta de Nazaré. Jesus era conhecido, o povo reconhecia a sua autoridade (Mateus 7.29), de tal maneira que até os poderosos o identificavam (Mateus 8.8), ele era adorado (Mateus 8.2) e servido (Mateus 8.15).


Também estavam ali os escribas. Eram homens com um bom nível de estudos, profundos conhecedores da lei dos judeus. Nos livros sagrados para os cristãos e judeus, o termo escriba refere-se aos chamados doutores e mestres, ou seja, homens especializados no estudo e na explicação da lei ou Torá. Possuíam fama, carreira e um futuro certamente promissor. Diante do Senhor aparece um desses escribas que, como tal, poderia ter visto em Jesus, profeta reconhecido no auge da fama, uma chance para avançar em sua profissão. Jesus possuía aquilo que ele queria: Fama, prestígio e poder.
É também marcante no texto a parte em que Jesus, ao ver a multidão, sai para a outra margem. Jesus não buscava multidões, no entanto Ele era requisitado pelas multidões, os necessitados esperavam nele, os cegos e leprosos clamavam por ele e até mesmo respeitados centuriões romanos a Ele se sujeitavam. 
Essas multidões eram vistas pelos interesseiros como um passaporte para a fama e a riqueza, algo que hoje vemos acontecer com frequência entre os pastores das igrejas famosas. Então é provável que nesse momento, tenha pensado o escriba: preciso apenas dar uma marcante demonstração de fé: Mestre, aonde quer que fores eu te seguirei.”         
Mas Jesus, mansamente responde: As raposas têm covis, e as aves do céu têm ninhos, mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça. De maneira mais simples, penso: Impressiona-te toda esta multidão? Saiba que não tenho sequer lugar para descansar e nem isso é importante para mim.
Jesus teve casa, o evangelho nos diz isso (pelo menos temporariamente), mas grande parte do seu ministério foi feito como peregrino, pelo que de certeza que a coisa menos importante para o Senhor durante o seu ministério foi o valor ou mesmo o usufruto e conforto que essa casa ou qualquer outro bem material lhe proporcionava.
Sendo assim Jesus avisa o escriba para não esperar riqueza e conforto material, esse não era o objetivo, mas sim abnegação e trabalho para levar a cabo a sua difícil missão, sem dar importância a conforto e bens materiais.

Após o Senhor Jesus ter exposto a realidade em sua crueza, o escriba simplesmente desaparece da escritura. A Bíblia não relata mais sobre este homem. Um dos ensinamentos importantes a ser extraído neste acontecimento é que não devemos nos aproximar do Senhor por acharmos que teremos bons resultados, ou seja, não devemos fazer com que o Senhor seja um meio, um instrumento para conseguir algo maior, mas devemos nos aproximar dele pelo simples fato: 
Ele merece e apenas Ele nos traz a salvação desta realidade maléfica!
Aliás, temos que estar dispostos a passar por dificuldades e até privações, pois num mundo que trava uma guerra contra o verdadeiro cristianismo isso é algo para que temos de estar preparados.
Esta é mais uma contracultura do verdadeiro cristianismo e algo cada vez mais raro de ver nas igrejas institucionalizadas que apenas procuram por multidões e respetivos dizimos, e nem vamos falar no Vaticano...
Voltando ao escriba, nada mais na escritura é dito sobre ele, mas é importante nos lembrarmos do ensinamento que Jesus lhe deixou caso queiramos ser apóstolos evangelistas, sabendo que a importância da missão é a conversão de almas sem esperar nada em troca, tudo que o Senhor nos der por acréscimo, é lucro.
 
 

Fontes:

O Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça!
http://ensinosdomestre.blogspot.com/2010/11/o-filho-do-homem-nao-tem-onde-reclinar.html