Não havia lugar para Jesus na hospedaria

27/07/2016 18:22

                                      

E deu à luz o seu filho primogênito, envolveu-o em panos e o colocou numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria.”
Lucas 2:7
 
Na época que Jesus estava para nascer, Israel estava sob o domínio de Roma. César Augusto, Imperador Romano, decretou uma Lei ordenando o recenseamento em todas as províncias. Então, as pessoas e familiares tinham que se recensear no posto militar instalado na cidade onde haviam nascido. Como José nasceu em Belém, viajou para lá com Maria, para cumprir com a obrigação, muito embora Maria já estivesse quase a dar à luz.
Chegados a Belém, a cidade estava já superlotada devido ao enorme fluxo de pessoas para o recenseamento obrigatório e apesar da condição de Maria, o único lugar que acharam para ficar foi uma manjedoura (onde ficam os animais).
 
Vendo isto pode-se fazer a pergunta:

Sendo Deus todo poderoso não podia Ele ter arranjado um lugar mais digno para o nascimento do nosso Salvador?

É óbvio que sim, mas o nascimento neste mundo do Rei do Universo deveria espelhar o lugar efetivo que este mundo lhe reservava, pois...

Este mundo não tinha lugar para Jesus!

E como prova disso basta fazer uma retrospetiva da vida de nosso Mestre:
  • Jesus não teve lugar entre os ricos e os palácios dos poderosos
    Apesar da Nobre ascendência de Jesus, basta ver o que o rei da Judeia, Herodes, mandou fazer quando do seu nascimento, ordenando a execução de todos os meninos da vila de Belém para evitar perder o trono para o recém-nascido "Rei dos Judeus". Jesus foi enviado aos humildes, e aos poderosos não interessa a humildade ou que os humildes sejam libertos, afinal o seu poder vem da opressão do povo. Os grandes da Terra, em meio às suas glórias, prazeres, guerras e conselhos, não têm lugar para o príncipe da humildade e da paz.
  • Não teve lugar em igrejas e entre os "religiosos"
    As sinagogas onde habitavam os “religiosos” também não tiveram lugar para aquele que supostamente esperavam. As elites religiosas judaicas foram as maiores perseguidoras de Jesus durante toda a sua vida. O discurso libertador do Senhor interferia com o poder que eles detinham na sociedade e tal não podia ser tolerado. Jesus veio libertar o pecador e não aquele que se acha justo só por se dizer religioso. Ainda hoje vemos tantos “religiosos” escondidos atrás de Jesus mas em nada praticando os seus mandamentos, a hipocrisia reina ainda hoje nas instituições religiosas e estas não têm lugar para o verdadeiro cristianismo. Os inimigos mais malditos da verdadeira religião têm sido os homens que pretendiam ser seus advogados.
  • Não teve lugar na hospedaria onde ficava o povo
    A verdade é que Jesus não encontrou lugar sequer na hospedaria onde ficava o povo. E realmente foi a maioria do povo que gritou “crucifica-o, crucifica-o” (Lucas 23:21) quando lhes foi dado a escolher entre salvar a vida a um assassino (Barrabás) ou ao Senhor que só lhes tinha feito o bem. E na verdade isso é um reflexo do controlo da mentira sobre o povo. O povo é facilmente manobrado nos seus instintos mais básicos pelos poderosos, e os poderosos, manobrando-os e subornando-os fizeram com que a generalidade do povo se tornasse cumplice na execução de Jesus. E o que podemos encontrar nos tempos modernos que ocupe o lugar da hospedaria? Bem, há um sentimento público que é livre para todos. Nesta terra, os homens dizem o que querem, e há uma opinião pública sobre qualquer tema; tudo que o povo mais almeja é uma livre tolerância para tudo: permitam-me dizê-lo, tolerância para tudo, menos para Cristo. Cristo interfere no egoismo e libertinagem humana e isso não é tolerado pelo homem. Ainda hoje o homem é subornado pelo pecado para que rejeite a Cristo e infelizmente uma grande maioria ainda se deixa corromper preferindo a mentira, à inconveniente verdade...

Só teve lugar numa manjedoura

E assim o Rei da glória só teve lugar numa manjedoura, onde ficam os animais...
Mas isso nos dá uma grande lição de humildade e todos os que forem humildes perante o Criador verão a salvação de Deus deste mundo ímpio. A manjedoura era um lugar gratuito a todos e também gratuita é a salvação, mas para isso temos que ter em nosso coração um lugar para Cristo.
Se fossemos espiritualizar o assunto diríamos que o nascimento de Cristo ainda tem o mesmo cenário para muita gente, pois na porta dos seus corações está a placa: “lotado”, “Não há mais espaço” e Cristo não consegue nascer nessas vidas, nessas casas, nessas famílias. Ele é jogado em estrebarias distantes, onde não é visto, e onde não se ouve a sua voz.
Apesar disso, por seu sacrificio ele nos resgatou e abriu a porta da salvação deste mundo ímpio a todos os que desejarem entrar por ela. E ela ainda está aberta hoje, mas um dia será fechada, não endureça o seu coração e reserve um lugar para Cristo ainda hoje.
A qualidade espiritual de nossa vida depende do lugar que reservamos para Jesus. Nossa experiência passada já demonstrou que o Senhor não força nada: Ele ocupa o lugar que lhe reservamos. A decisão, portanto, é nossa, porque o altar, em última análise, pertence a Ele.
 
Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.
Apocalipse 3:20-20

 

Fontes:

Não Havia Lugar para Cristo na Hospedaria
Sermão pregado na manhã de Domingo, 21 de Dezembro de 1862, Por Charles Haddon Spurgeon
http://files.comunidades.net/icmbelavista/Nao_havia_lugar_para_Cristo.pdf
Não Havia Lugar Para Ele
http://devocionais.amoremcristo.com/artigo/43/n%C3%A3o-havia-lugar-para-ele/
Não havia lugar para eles na hospedaria
http://www.searanews.com.br/nao-havia-lugar-para-eles-na-hospedaria/