Contando o custo – O discipulado cristão

11/08/2015 12:22
                      
“Ora, ia com ele uma grande multidão; e, voltando-se, disse-lhe:
Se alguém vier a mim, e não aborrecer a seu pai, e mãe, e mulher, e filhos, e irmãos, e irmãs, e ainda também a sua própria vida, não pode ser meu discípulo.
E qualquer que não levar a sua cruz, e não vier após mim, não pode ser meu discípulo.
Pois qual de vós, querendo edificar uma torre, não se assenta primeiro a fazer as contas dos gastos, para ver se tem com que a acabar?
Para que não aconteça que, depois de haver posto os alicerces, e não a podendo acabar, todos os que a virem comecem a escarnecer dele,
Dizendo: Este homem começou a edificar e não pôde acabar.
Ou qual é o rei que, indo à guerra a pelejar contra outro rei, não se assenta primeiro a tomar conselho sobre se com dez mil pode sair ao encontro do que vem contra ele com vinte mil?
De outra maneira, estando o outro ainda longe, manda embaixadores, e pede condições de paz.
Assim, pois, qualquer de vós, que não renuncia a tudo quanto tem, não pode ser meu discípulo.
O sal é bom, mas se ele perder o sabor, como restaurá-lo?
Não serve nem para o solo nem para adubo; é jogado fora. "Aquele que tem ouvidos para ouvir, ouça".
Lucas 14:25-35

 

Existe uma grande diferença entre Jesus ser o nosso Salvador e Jesus ser o nosso Senhor. Quando você entrega a sua vida a Jesus é que começa o senhorio do Senhor, você é mais que salvo, você é um discípulo! Mas o senhorio de Cristo não vem de graça…
Jesus nunca foi um demagogo ou escondeu fosse o que fosse aos seus discípulos ou aspirantes a discípulos. Em contraste satanás só mostra o que lhe interessa, as consequências chegam depois, mas Jesus sempre mostrou o bom e o mau do discipulado cristão logo à partida.
As pessoas não devem aceitar o engano de que as ideias da “graça fácil”, tão frequentemente associadas à religião da “fé somente”, e a aceitação superficial de Jesus no coração de uma pessoa têm algo a ver com o verdadeiro cristianismo. Ser discípulo implica não apenas aprender o ensino, mas a aceitação dele, dedicando-se ao mestre, aderindo ao seu ensino e ao seu estilo de vida.

Nesta passagem Jesus nos mostra o custo do discipulado cristão, imaginemos a cena, uma grande multidão segue Jesus e de repente ele pensa:
-"De todos estes quantos poderão ser meus discípulos?" É que ser discípulo é bem diferente de ser apenas seguidor.
Passemos então à análise:
1)"Se alguém vier a mim, e não aborrecer a seu pai, e mãe, e mulher, e filhos, e irmãos, e irmãs, e ainda também a sua própria vida, não pode ser meu discípulo."
Lucas 14:26

O primeiro obstáculo que vulgarmente encontramos é dentro da própria família, pelo amor que lhes temos tentamos que vejam a verdade e se juntem a nós, mas muitas vezes sofremos grande oposição.
Jesus diz que devemos “aborrecer” o parente mais próximo e até mesmo a própria vida, caso contrário não poderemos ser seus discípulos (Lucas 14:26). Outras passagens nos ensinam a amar essas pessoas e já expusemos bem este ponto noutro artigo (1). O que aqui está em causa é que o discipulado implica amor e lealdade para com Jesus tão grande que qualquer outro amor terá que ser secundário. E, se não dermos essa devoção a Jesus, as consequências não são que nos tornamos um tipo de discípulo de segunda ou terceira categoria, mas sim que não podemos ser discípulos de forma alguma.
 
2)”E qualquer que não levar a sua cruz, e não vier após mim, não pode ser meu discípulo.”
Lucas 14:27

A cruz fala de sacrifícios, de renúncia, de mortificar a nossa velha natureza para agradar ao nosso Mestre. Também já mencionamos este ponto em (1), é impossível ser discípulo de Jesus sem abdicarmos de muito do que este mundo nos oferece, vai ser difícil, mas sabemos que no final teremos a devida recompensa.
 
3)Pois qual de vós, querendo edificar uma torre, não se assenta primeiro a fazer as contas dos gastos, para ver se tem com que a acabar?
Para que não aconteça que, depois de haver posto os alicerces, e não a podendo acabar, todos os que a virem comecem a escarnecer dele,
Dizendo: Este homem começou a edificar e não pôde acabar.”
Lucas 14:28-30

Nestes versículos Jesus usa ilustrações para levar a multidão a refletir sobre o custo de ser um discípulo, não apenas um custo material mas também mental e espiritual.
A primeira imagem é da construção de uma torre. Alguém que começa a construir tem que avaliar se tem condição de concluir a obra. Neste alerta Jesus nos mostra que antes de avançarmos para algo dispendioso tanto a nível físico como espiritual devemos pensar se temos condições para isso.
Quantos não ouvem a palavra, decidem avançar a pregar a mesma e mal enfrentam as primeiras dificuldades...desistem...

Eu já vi muitos assim e infelizmente isto é uma vergonha para essa pessoa, ela se torna o escárnio dos outros, por isso é importante meditar se se está disposto a arcar com o custo e a responsabilidade antes de avançar. Recordemos ainda outra passagem em que Jesus diz:
"Ninguém, que lança mão do arado e olha para trás, é apto para o reino de Deus."
Lucas 9:62

 

4) "Ou qual é o rei que, indo à guerra a pelejar contra outro rei, não se assenta primeiro a tomar conselho sobre se com dez mil pode sair ao encontro do que vem contra ele com vinte mil?
De outra maneira, estando o outro ainda longe, manda embaixadores, e pede condições de paz."
Lucas 14:31,32

O discipulado é uma guerra, todo o cristão sabe que encarando o discipulado enfrentará também uma guerra espiritual contra as forças espirituais das trevas. Isto é algo a que todos os seres humanos estão sujeitos, mas o discipulado cristão exige uma tomada de posição na frente de batalha. O discípulo cristão será atacado por forças contrárias aos seus intentos e neste mundo elas são aparentemente até mais numerosas, assim devemos ter a fé suficiente para ir para a frente, independentemente das circunstâncias, pois sabemos que nossa causa é justa e mais vale enfrentar o inimigo que ser subjugado pelas suas exigências.

O propor condições de paz contra o nosso inimigo implica o silêncio do cristão e o ajoelhar a satanás, isso não deve ser hipótese para o verdadeiro discípulo. Ele é um guerreiro da verdade e usa a palavra de Deus para salvar almas, custe isso o que custar, doa o quem doer!

 

5) "Assim, pois, qualquer de vós, que não renuncia a tudo quanto tem, não pode ser meu discípulo."
Lucas 14:33

Assim e vendo o que acima está exposto, devemos entender que temos estar dispostos a renunciar a tudo o que temos para ser discípulos de Jesus. Esta renúncia não é tanto material ou financeira, pois Jesus nunca exigiu pobreza a seus discípulos, Zaqueu é um exemplo disso (2) e o próprio Jesus nos mostra isso um pouco mais à frente em Lucas:
“E ele lhes disse: Na verdade vos digo que ninguém há, que tenha deixado casa, ou pais, ou irmãos, ou mulher, ou filhos, pelo reino de Deus,
Que não haja de receber muito mais neste mundo, e na idade vindoura a vida eterna.”
Lucas 18:29,30
Assim esta renúncia é geral e abrange mais a área social, o cristão tem que estar preparado a perder a sua reputação neste mundo e até privilégios perante uma sociedade que se rege pelas leis do maligno, com a qual não mais pactuará.

Taxados de loucos é o mínimo a esperar e até nossa vida na carne poderá ficar em risco, mas a nossa esperança é a vida eterna pois sabemos que este mundo é ilusório e no final a justiça será feita sobre o mesmo. Salvar uma alma deverá estar acima de tudo que este mundo nos possa oferecer, pois para Deus uma única alma vale mais que o mundo.

 

6)"O sal é bom, mas se ele perder o sabor, como restaurá-lo?
Não serve nem para o solo nem para adubo; é jogado fora. "Aquele que tem ouvidos para ouvir, ouça".
Lucas 14:34,35

Isto significa que, como discípulos de Jesus, devemos fazer a diferença na sociedade onde estamos inseridos. Não podemos perder a nossa função de dar sabor e conservar a integridade, caso contrário para nada servimos como discípulos, somos apenas mais uns em cima do muro, coniventes com o mal por nosso silêncio.

 

Conclusão

Vendo todas estas exigências do discipulado cristão temos que chegar à conclusão que nem todos os cristãos são discípulos de Jesus, embora muitos se queiram fazer parecer. Muitos dão desculpas esfarrapadas como: tenho que trabalhar, não tenho tempo, amanhã faço, etc, mas a verdade é que o verdadeiro discípulo coloca Jesus e a pregação do evangelho em primeiro lugar na sua vida.
Jesus não nos pede para deixarmos de trabalhar ou seja lá o que for em nossa vida, mas ele exige que levemos a palavra connosco em todas as nossas actividades, todos podemos evangelizar em nossa vida e em diversas circunstâncias, se não o fizermos não há desculpa pois como vimos é necessário abdicar das regalias que este mundo nos dá e esperar as regalias futuras. Para isso é necessário ter fé, assim se você que lê estas linhas se diz cristão, medite se realmente tem tido fé suficiente para se afirmar um discípulo de cristo. Ninguém é obrigado a nada, mas as exigências são estas e caso não as cumpra, assuma e não se queixe, não critique, nem inveje quem o faz.

Se realmente você tem fé, coloque como prioridade o Senhor e Ele tudo fará na sua vida, dessa forma você será um verdadeiro discípulo daquele que deu sua vida para que você recuperasse a sua!

 

Nota final para responsáveis por ministérios na igreja:
Estas palavras também se aplicam a responsáveis por igrejas que acham que apenas por abdicarem na sua vida pessoal de algumas horas para a evangelização já fazem o suficiente para ser discípulos. O problema é que muitos só estão na igreja para alimentar o seu próprio ego ou por interesse pessoal e/ou financeiro. A verdade é que para os evangelistas a responsabilidade é muito maior, assim, se seu próprio interesse ou os dogmas da sua igreja entram em conflito com a mensagem do evangelho, você é tudo menos um discípulo de Jesus.
 

Referências:

(1) Amor à família VS Amor a Deus
http://www.nunes3373eb.com/news/amor-a-familia-vs-amor-a-deus/
(2) E os ricos, será que podem entrar no Reino dos Céus?
http://www.nunes3373eb.com/news/e-os-ricos-sera-que-podem-entrar-no-reino-dos-ceus-/

Fontes:

O preço do discipulado
https://flaviaaleixo.wordpress.com/2012/01/24/o-preco-do-discipulado/
O custo do discipulado
http://ministerioshallom.blogspot.pt/2013/12/o-custo-do-discipulado.html
Explicando o discipulado
http://www.estudosdabiblia.net/200233.htm