A mulher cananeia, das trevas para a luz - A cura (Parte 2)

03/01/2017 14:24
                
Leia primeiro:
A mulher cananeia, das trevas para a luz - Harmonização dos relatos (Parte1)
 
http://www.nunes3373eb.com/news/a-mulher-canaeia-das-trevas-para-a-luz-harmonizacao-dos-relatos-parte1/
 
Agora que já harmonizamos e enquadramos historicamente este episódio vamos então analisar as mensagens que profundamente encerra. Para isso usaremos frases aleatórias de ambos os textos que relatam o episódio (Mateus e Marcos).
 
A região dos “cananeus”
Jesus saiu daquele lugar e foi para os arredores de Tiro e de Sidom. Entrou numa casa e não queria que ninguém o soubesse; contudo, não conseguiu manter em segredo a sua presença.
Marcos 7:24
 
Como já vimos na parte 1 os cananeus eram um povo que não queriam ter nada com o Deus verdadeiro, eles eram totalmente imorais e alguns até cultuavam demónios chamando-lhes deuses. Hoje em dia também existem lugares, casas ou corações que têm as suas portas fechadas a Jesus pelos piores motivos. Uns dizem que ele não existe, outros não querem sequer ouvir falar na doutrina do Senhor e outros ainda, tal como os cananeus, até cultuam deuses estranhos e demónios disfarçados de espíritos de luz. Dessa forma não lhe dão sequer a hipótese de o conhecer e muitas vezes até chegam mesmo a lutar contra o Senhor. Esses são corações, casas e locais em que Jesus, apesar de estar presente (pois ele está disponível para todos e em todo o lugar), tem que se manter escondido, esperando que o procurem, pois ele não força ninguém a conhecê-lo.
 
O problema da mulher
Uma mulher cananéia, natural dali, veio a ele, gritando: "Senhor, Filho de Davi, tem misericórdia de mim! Minha filha está endemoninhada e está sofrendo muito".
Mateus 15:22
 
O evangelho nos relata o drama desta mulher cananeia que tem sua filha fortemente atormentada por um demónio. Não sabemos a idade da filha e exatamente o que esse demónio exercia sobre ela, mas podemos ver que o sofrimento era grande. E em primeiro lugar não devemos achar estranho o fato de um demónio ter o poder de exercer esse tipo de opressão sobre as pessoas que não têm Deus, e no caso dos cananeus, que até os cultuavam, é caso para dizer que quem brinca com o fogo acaba-se queimando.
Mas passando o caso para os dias atuais, assim como aquela mulher, hoje também existem muitas mães que estão desesperadas por seus filhos, alguns estão presos nas armadilhas das drogas, prostituição ou quaisquer outras coisas erradas ou problemas de difícil resolução.
E quando o problema bate à nossa porta, seja qual for a origem, ficamos ansiosos para que o mesmo seja resolvido. Esses problemas são muitas vezes aparentemente impossíveis de resolver e é nessa altura que muitos que nunca quiseram sequer ouvir falar em Jesus se tentam aproximar dele. E tal como a cananeia certamente ouviu falar nos seus milagres, também hoje muitos testemunham o que Jesus já fez por eles, estando os seus milagres e libertações divulgados por todo o lado. Mas às vezes as coisas não são assim tão simples para aqueles que sempre rejeitaram a Jesus e que apenas por um problema pontual procuram a sua ajuda, esquecendo todo o seu passado de rebeldia. O orgulho e prepotência humana, que afasta as pessoas de Deus, não se resolve num simples estalar de dedos.
 
Humildade e perseverança
Mas Jesus não lhe respondeu palavra. Então seus discípulos se aproximaram dele e pediram: "Manda-a embora, pois vem gritando atrás de nós".
Ele respondeu: "Eu fui enviado apenas às ovelhas perdidas de Israel".
A mulher veio, adorou-o de joelhos e disse: "Senhor, ajuda-me! "

Mateus 15:23-25
 
Jesus conhece os corações. Ele sabe que muitos têm que ser quebrantados de forma a quebrar o orgulho e a soberba. Pessoas que rejeitaram Deus por tempo demais se tornam orgulhosas e reféns do pecado, tendo que demonstrar humildade e que realmente se querem aproximar definitivamente de Deus. Muitos se aproximam apenas para resolver um certo problema, mas problema resolvido logo o esquecem e até pensam que Deus não teve nada haver com o assunto, assim não mostram a devida gratidão e voltam para as suas antigas vidas de pecado, orgulho, deboche e soberba.
Por isso Deus, que a todos conhece, às vezes “não responde palavra”, Ele muitas vezes aparenta estar distante, espera para ver até onde vai a sinceridade do coração e aguarda que o homem perservere em seu pedido, reconhecendo a sua condição. Muitas vezes Deus permite os problemas para que venhamos a crescer, a nos aprimorar como pessoas, pois aprendemos muitas lições diante dos desafios que passamos na vida. Através destas situações adversas, aprendemos a confiar em Deus, a buscar a Deus, a nos entregar por completo.
 
Quebrar barreiras
A mulher cananeia ouvindo falar em Jesus teve que quebrar inúmeras barreiras: as culturais, as religiosas e ainda as dos que se opuseram a ela na sua clemência. Contudo isso nada impediu de ela se chegar ao Senhor. Ela “o adorou” e reconheceu que só Jesus a podia ajudar. Ela podia ter desistido, mas não o fez, ela perserverou, ignorou todos os que se lhe opuseram (representados pelos discípulos que nessa altura ainda tinham muito que aprender) e manteve-se firme no que pretendia. Esta mulher não estava nem aí para o que os discípulos, cananeus ou o que as pessoas à volta estavam falando ou pensando. Ela queria a solução para o problema da sua filha, apenas isto. Para isso ela se focou a 100% no Senhor, se humilhou e clamou com o devido respeito ao Mestre.
 
Quebrar o orgulho e nascer de novo
Ele respondeu: "Não é certo tirar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos".
Disse ela, porém: "Sim, Senhor, mas até os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus donos".
Jesus respondeu: "Mulher, grande é a sua fé! Seja conforme você deseja". E naquele mesmo instante a sua filha foi curada.

Mateus 15:26-28
 
E é aqui que para muitos Jesus se torna demasiado duro. Muitos dizem que Jesus foi duro e até chama “cachorra” à mulher, tal como os judeus chamavam aos cananeus devido aos fatos que evidênciamos na Parte 1. Mas na verdade Jesus apenas fez uma analogia aproveitando esse fato. Jesus, ainda que de forma indireta, confronta-a com o seu passado, mas ela não se ofendeu, ela assumiu a analogia e a reconheceu como verdadeira. Ela quebra o seu orgulho admitindo o seu passado perverso e imoral caraterizado pelos costumes do seu povo que certamente ela também praticou.
E assim também deve ser com aqueles que por demasiado tempo estiveram longe do Senhor por seu próprio orgulho e/ou imoralidade, essas pessoas devem reconhecer o seu passado perante o Senhor. Só isso as fará nascer como uma nova criatura que reconhece o Amor de seu Criador e admite que unicamente por sua culpa se afastou dele e de suas bênçãos.
A cananeia podia se ter enchido de orgulho e não tolerar o confronto com a verdade a que Jesus a condicionou. Mas ela não fez isso, ela aceitou, reconheceu e arrependida clamou humildemente. A tal atitude Jesus percebeu que a mulher tinha passado das trevas para a luz, ela e sua filha estavam salvas por sua fé e reconhecimento da verdade!
E também nós somos confrontados com a verdade de nosso pecado quando lemos o evangelho e por isso muitos nem querem ouvir falar em Jesus, eles se enchem de orgulho e se afastam, mas é nesse ponto que se distingue a criatura que aceita a verdade e será salva e a que por seu orgulho se mantém nas trevas.
 
As migalhas e a profecia que se cumpriu
Mas ela respondeu: É verdade, Senhor; mas também os cachorrinhos debaixo da mesa comem das migalhas dos filhos.
Marcos 7:28
 
Na parte 1 já tínhamos mencionado que esta passagem revelava também uma profecia e como veremos as palavras que a muitos parecem excessivamente duras no fundo têm um propósito de revelação.
Quando Jesus refere:
Não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel.
Mateus 15:24
Indica claramente que o seu ministério era para ser realizado entre os judeus, o seu povo, o povo da promessa e a quem a palavra de Deus foi confiada. Seguramente que se eles tivessem aceite o Senhor, tudo neste mundo teria sido diferente, mas eles o rejeitaram e tal como no relato, o Senhor se refugiou nas nações estrangeiras, onde o Cristianismo tem o seu apogeu.
Mas existe ainda uma profundidade superior quando Jesus fala nas migalhas que caem da mesa dos filhos.
É que na verdade foi o que aconteceu, os Judeus tiveram Jesus em carne e osso com eles e apesar de tudo o desprezaram e mataram, mas os estrangeiros tiveram contacto já com um Jesus que foi moído, esmagado e morto pelos seus compatriotas, ele foi reduzido a migalhas, mas ainda assim venceu! E essas migalhas foram espalhadas pelo mundo e se transformaram no alimento que satisfez a fome de verdade e de justiça de muitos homens que encontraram a libertação deste mundo de trevas.
 
Conclusão
Assim se você que lê este artigo ainda se encontra longe de Jesus como estava a mulher cananeia antes de se humilhar, ou caso conheça alguém que o está e precisa de ajuda, espero que aqui tenha entendido qual o processo pelo que nesses casos se deve buscar a ajuda divina.
Deve haver perseverança no pedido, todas as barreiras derrubadas. O passado não deve ser esquecido, ele deve ser confrontado, o orgulho deve ser vencido e o joelho deve ser dobrado! Dessa forma garanto que o sucesso no pedido, por muito difícil que pareça, será obtido.
Quando nos encontramos com um problema, podemos simplesmente nos desesperar e achar que não há saída, não há solução. Aí nos enchemos de orgulho ou nos voltamos intensamente para Jesus. Devemos olhar para o problema como uma provação a ser passada para gerar uma lição, uma vitória e um grande aprendizado espiritual. Com isso, poderemos nos tornar um canal de bênção para as outras pessoas, onde podemos, através das nossas experiências, transmitir consolo e auxílio aos que se encontram nas mesmas condições ou em condições até mais adversas às que um dia nos encontramos. Precisamos suportar as aflições sabendo que as mesmas produzirão fé, assim evoluímos e agradaremos a Deus que nos dará a vitória!
 
 

Fontes:

A MULHER CANANÉIA
https://mobipasso.wordpress.com/2011/03/03/a-mulher-cananeia-grega-de-origem-siro-fenicia-mateus-15-21-28/